Correio Central
Voltar Notícia publicada em 05/01/2022

Cuidadora aciona PM para salvar bebê engasgado em Ouro Preto do Oeste (RO)

O bebê com 10 meses de idade engoliu uma peça de brinquedo, engasgou e tinha dificuldade para respirar.

Guarnição de serviço da Polícia Militar em Ouro Preto do Oeste (RO) prestou atendimento para o resgate a uma criança de 10 meses de idade que estava engasgada, com dificuldade para respirar e sinais de sufocamento, por ter engolido uma peça de brinquedo de plástico.

Graças ao procedimento padrão dos policiais adquirido em treinamento a criança pôde ser reanimado no local, e encaminhada com urgência para o hospital público da cidade. O fato aconteceu no dia de ontem, terça-feira (04), no Jardim Aeroporto II, à Rua Celso Carminatti.

O bebê, de iniciais E.A.D.M., possivelmente engoliu uma peça de brinquedo e engasgou, a cuidadora da criança ficou bastante apavorada com a cena de ver a criança ofegante e sem respirar normalmente, e decidiu acionar a Polícia Militar.

A ação emergencial e o resgate do bebê foi realizada pela viatura composta pelo Sgt PM Lima e Sgt PM Izac e Cabo PM R. Pinheiro.

Enquanto tentavam contato com o Corpo de Bombeiros os policiais militares iniciaram o procedimento com técnicas de salvamento e desobstrução respiratória que acabou não sendo eficaz pelo fato de a criança já ter engolido o objeto estranho que permaneceu no interior da garganta.

Os PM’s relataram na ocorrência que, diante do perigo iminente não houve tempo de aguardar a chegada do Corpo de Bombeiros e a equipe da viatura então se deslocou com urgência para o Hospital Municipal Dra. Laura Maria Carvalho Braga.

Como a desobstrução respiratória era parcial, os policiais militares mantiveram a criança que respirava com dificuldade em posição adequada, seguiram para o HM e o bebê foi entregue no Pronto Socorro aos cuidados da equipe médica plantonista.

No hospital, após a criança passar por exame de Raio-X ficou constatado que ela tinha uma peça pequena no esôfago, e como objeto de plástico não pode ser identificado, provavelmente trata-se da peça que a criança brincava antes de passar mal.

Quando bebê ou criança engasga um procedimento errado, que é de dar tapas nas costas, costuma ser o primeiro a ser executado e a vítima acaba engolindo de vez o que tem engasgado na garganta.

No cotidiano do trabalho, os policiais militares enfrentam situações delicadas que requerem treinamento e técnicas de salvamento, no caso do bebê de 10 meses os procedimentos adequados e o tempo de salvamento resultaram num final feliz.

Parabéns aos policiais militares envolvidos na ocorrência.

Fonte: www.correiocentralro.com.br