Correio Central
Voltar Notícia publicada em 02/03/2024

Homem de 27 anos é assassinado a pauladas em Ouro Preto do Oeste

O homicídio ocorreu na Gonçalves Dias, em frente um prédio em reforma perto da Daniel Comboni

A polícia de Ouro Preto do Oeste registrou um homicídio na madrugada deste sábado (02/03), o crime aconteceu na Avenida Gonçalves Dias, quase na esquina com a Avenida Daniel Comboni, no bairro Bela Floresta.

A Central de Operações da Polícia Militar foi comunicada que em frente um prédio em reforma, que fica de frente para a loja Oficina da Moda havia um corpo estendido no chão, a guarnição mais próxima foi direcionada ao local.

Os policiais militares chegaram a Avenida Gonçalves Dias e constataram que a vitima, identificada como Jonas Vinicius de Oliveira Lima, 27 anos, apresentava várias lesões na região do crânio e o instrumento utilizado para o crime, um pedaço de madeira, estava do lado do corpo.

Os PMs acionaram o Corpo de Bombeiros, os socorristas fizeram a verificação dos sinais vitais constataram que Jonas, que também era conhecido por "mãozinha", estava morto. Equipe da Polícia Técnico-Científica (Politec) e a Polícia Civil também compareceram no local do homicídio, para o trabalho de praxe.  

A Delegacia de Polícia Civil de Ouro Preto do Oeste, através do Serviço de Investigação e Captura (Sevic), informou ao jornal Correio Central que o autor do homicídio já foi identificado e preso, o nome dele não foi divulgado.

Jonas Vinicius foi internado três vezes pela SEMAS, mas fugiu de Porto Velho 

A vítima do homicídio registrado na cidade esta madrugada era bastante conhecido por perambular pelas ruas de bicicleta e sempre portando uma barra de ferro ou pedaço de madeira.

Diagnosticado com esquizofrenia, Jonas chegou a ser encaminhado para internação em Porto Velho três vezes pela Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), após recomendação da Promotoria de Justiça.

No entanto, ele sempre fugia de Porto Velho e retornava para Ouro Preto do Oeste. A última internação foi no ano passado. Depois dessa última fuga, raramente Jonas era visto durante o dia. Ele saia para as ruas no começo da tarde e desaparecia quando o dia amanhecia.

A mãe de Jonas, Maria Aparecida Ferreira de Olveira, a Cida, que residia em uma chácara próximo do Centrer, morreu na BR-364 após ser atingida na cabeça pela carroceria de uma carreta na noite de 29 de março do ano passado, no trecho entre a Lanchoente Pantanal e o Restaurante Pedra Branca quando caminhava à margem da rodovia na companhia de uma filha.

Dona Cida era irmã do mototaxista Agnaldo Ferreira, o "Quiabo". que morreu vítimado pela covid-19 em abril de 2021. 

O corpo de Jonas foi retirado do local pela funerária Vida Nova, os custos do serviço funerário será custeado pela Semas através de fundo do Auxílio Funeral.

 

Fonte: www.correiocentralro.com.br

Leia Também