Correio Central
Voltar Notícia publicada em 25/01/2022

Ouro Preto do Oeste (RO): 3 pessoas recebem ameaça de morte em novo tipo de golpe


A Polícia Civil e a Polícia Militar de Rondônia registraram no último final de semana na Estância Turística Ouro Preto do Oeste três ocorrências onde pessoas que estão sofrendo ameaças pelo celular, alguém liga falando que vai matar a pessoa, manda foto do endereço da casa e exige transferência de Pix.

Os criminosos fazem um terror psicológico na mente da pessoa; eles usam o termo “guris”, falam que a pessoa está entregando comparsas para a polícia e que vai matar.   

Segundo a polícia, as pessoas que receberam essas ligações foram vítimas de uma modalidade de golpe em que os estelionatários ligam para a vítima, fazem graves ameaças de morte, e para ampliar o terror psicológico enviam fotos do endereço e demonstram conhecer a rotina da vítima.

A polícia orienta para a população que, caso alguém receba ameaças dessa natureza que não realizem a transferência de valores: “É golpe, é uma nova modalidade que está ocorrendo”, faz o alerta o delegado Niki Alves Locatelli, titular na delegacia de Polícia Civil em Ouro Preto do Oeste.   

Uma das vítimas relatou à Polícia Civil que nesta madrugada passou a receber mensagens em seu WhatsApp com conteúdo de ameaças.

Uma pessoa se identificando por "Dragão", disse que precisava falar urgente com a mulher, pois sua vida estava em risco. Preocupada e sem entender, ela perguntou o motivo.

O agente disse que ela estaria entregando seus "guris" a polícia. Que iria morrer por isso. Em sequência, passou a realizar ligações, mas a vítima disse que não poderia atender, pois estava perto dos filhos.

Para confirmar que não estava enganado quanto a pessoa, o agente descreveu seu endereço corretamente, e ainda lhe enviou fotos da sua residência. A vítima apavorada, ligou para a PM, comunicando os fatos, sendo orientada a registrar ocorrência.

Tudo indica que a intenção do agente era a de realizar um golpe, comumente aplicado, como vem ocorrendo em outros registros, pelos mesmos modos operantes, exigindo lhe transferência de valores para deixá-la em paz, porém, não houve tempo, pois a vítima bloqueou o contato para conseguir dormir.

 

Fonte: www.correiocentralro.com.br