Correio Central
Voltar Notícia publicada em 22/07/2022

Polícia Civil de Rondônia prende bando suspeito do roubo a cofre-forte em Ji-Paraná

Cofre-forte do TAI MAX foi serrado pela quadrilha que é suspeita de outro roubo a cofre forte na cidade, e a três tentativas em Ji-Paraná e Cacoal.

A Polícia Civil do Estado de Rondônia, em ação das Delegacias  Especializadas na Repressão a Extorsões, Roubos e Furtos (DERF), de Ji-Paraná e Porto Velho, deflagrou na manhã dessa sexta-feira (22/07) a “Operação Hefesto”, para cumprimento de mandados de prisão e busca e apreensão em desfavor de integrantes de quadrilha especializada em furtos e roubos com corte de cofre-forte.

A quadrilha perpetrou em janeiro de 2022 um ousado roubo no supermercado TAI MAX em Ji-Paraná, onde após cortar o cofre de uma transportadora de valores com uma serra potente, os criminosos levaram aproximadamente R$ 50 mil. Imagem: vigilante rendido pelos ladrões é levado para dentro da empresa

Foram cumpridos seis mandados de busca em Porto Velho e quatro mandados de prisão, sendo dois em Porto Velho e dois em Cacoal. Entre os presos, estão um taxista e um motorista de um aplicativo de passageiros, ambos de Porto Velho. Dois membros do bando estão foragidos.

15 dias após o roubo ao TAI MAX, outro roubo semelhante ocorreu no São João Supermercado, da Avenida Brasil, de onde os ladrões subtraíram em torno de R$ 120 mil, segundo foi registrado à época.

A publicação do site Correio Central apurou ainda que, em Ji-Paraná, também houve uma tentativa de roubo a empresa Nasa Pan Alimentos, e a uma lotérica. Em Cacoal, a Polícia Militar conseguiu prender dois indivíduos que quebraram um serviço de sistema de água para tentar acessar uma joalheria da cidade.

A partir de então, a DERF começou a juntar elementos de provas, fez confrontação de imagens, tomou depoimento de testemunhas, incursões a várias cidades, e conseguiu colocar os indivíduos alvos da ação desta sexta-feira na cena do primeiro crime.

Com as prisões de hoje, a Polícia Civil agora trabalha para determinar se os indivíduos presos, e os dois foragidos, por suspeita no roubo ao cofre do TAI MAX, são os mesmos que praticaram o roubo ao cofre do São João, e das tentativas de roubo às lotéricas.   

No decorrer da apuração sobre os crimes ocorridos no interior do estado, os investigadores obtiveram informações que o valor roubado pelo bando no primeiro assalto frustrou a expectativa da quadrilha, de modo que os criminosos teriam agido duas semanas depois e praticado outro roubo a cofre forte.    

A Polícia Civil efetuou um árduo trabalho de investigação, e após meses parte do grupo já foi identificado e indiciado, sendo todos de Porto Velho e contumazes nessa prática.

Ainda há diligências para captura de outros dois procurados que estão foragidos. Instalada em Ji-Paraná em dezembro de 2020, a DERF conseguiu em apenas seis meses de atividade elucidar 50% dos crimes de extorsões, roubos e furtos na cidade.

OPERAÇÃO HEFESTO - O nome da operação faz referência ao deus grego da metalurgia, modus operandi da quadrilha. Na operação desta sexta-feira, a Polícia Civil mobilizou 25 policiais entre delegados e agentes de polícia.

Fonte: www.correiocentralro.com.br