Correio Central
Voltar Notícia publicada em 12/02/2024

Suspeito atear fogo com cachaça e matar a esposa é preso em Rondônia

Edmilson Alves Pereira permaneceu foragido até ser localizado e preso. 

O principal suspeito de usar cachaça como combustível para atear fogo e matar sua esposa, Solange Evangelista, foi preso em Chupinguaia (RO) após uma denúncia anônima. A Polícia Civil de Rondônia havia emitido uma nota divulgando o suspeito como foragido. O crime ocorreu no mês de janeiro deste ano, e Edmilson Alves Pereira permaneceu foragido até ser localizado e preso. 

Segundo informações da Polícia Militar, na quinta-feira (8), os militares receberam informações de que o suspeito do feminicídio estava em um veículo vermelho, próximo a uma aldeia indígena em Chupinguaia, a 144 quilômetros de Vilhena.

Solange Evangelista, de 38 anos, foi agredida e teve o corpo incendiado na cidade de Chupinguaia (RO) em janeiro. A mulher morreu a caminho do hospital.

De acordo com o boletim de ocorrência, Solange foi encontrada caída no chão com cortes profundos na cabeça e sangramento no nariz, boca e ouvidos. Parte do corpo da vítima estava queimado e ao seu lado havia uma garrafa de cachaça (usada como 'combustível' para atear fogo na mulher).

Testemunhas relataram que, momentos antes do crime, o esposo estava ameaçando Solange com uma faca. Em certo momento, a vítima correu para dentro de um bar e lá o suspeito teria ameaçado todos presentes.

A mulher foi socorrida ao hospital com ferimentos graves, mas morreu durante o trajeto. A motivação do crime ainda não foi esclarecida e o suspeito foi preso nesta quinta-feira pela polícia. O caso é investigado como feminicídio.

Fonte: G1

Fonte: g1 RO

Leia Também