Correio Central
Voltar Notícia publicada em 01/08/2022

Perigo: Incêndio no morro Chico Mendes é contida por Bombeiros e voluntários

Às vésperas de uma competição nacional em Ouro Preto, o morro Chico Mendes registrou um incêndio que foi controlado graças a uma rápida ação.

O Corpo de Bombeiros da Estância Turística Ouro Preto do Oeste foi acionado na tarde deste domingo (31/07) para conter um incêndio que se alastrou rapidamente na área de chácaras da encosta do morro do Parque Chico Mendes na frente da rampa Leste de salto de parapente, voltado para Ji-Paraná.

Por muita sorte, no começo da tarde de domingo não teve ventos fortes, de maneira que focos em chamas não foram levados para as partes altas e isoladas da reserva. 

Sob coordenação do sargento BM Mauro, o quartel enviou dois caminhões de combate a incêndios e viaturas para a área, foram acionados o grupo de bombeiros civis, a prefeitura através da Seminfra enviou equipe com três carros pipa para auxiliar.

Um grupo de pilotos da Associação de Voo Livre Asas da Amazônia (AVLA), que organizavam a chegada e os voos de pilotos que estão na cidade para o XC Amazônia 2022 de Parapente, organizado pela Confederação Brasileira de Voo Livre (CBVL), também se juntaram aos demais voluntários, na maioria chacareiros próximos que temiam que o fogo se alastrasse.

Além da ação dos bombeiros, muitas de pessoas se envolveram voluntariamente à parte dos grupos da linha de frente de combate ao incêndio e, desta vez, o pior não aconteceu.

De acordo com o sargento BM Delevidove, que coordenou a ação no local, o fogo rapidamente seguiu a vegetação seca, foi subindo em meio a árvores de copa alta, atravessou uma estrada e ganhou proporções que, se não fosse debelado, poderia chegar na parte alta e queimar em focos isolados por semanas, como já ocorreu em outras ocasiões. 

“Aqui os caminhões não tem muita valia né porque o terreno é muito inclinado e a gente teve que usar as caminhonetes pra subir até o ponto base, e de lá encher as bombas costais e repassar os abafadores para as equipes combater as chamas de fogo”, explicou, a dinâmica usada para conter o fogo.

O Juiz de Direito Glauco Antônio Alves, Diretor do Fórum da Comarca de Ouro Preto do Oeste, também compareceu no local como sempre faz quando há foco de incêndio em área das reservas remanescentes contíguas do entorno da cidade, e discutiu com bombeiros, brigadistas e associação de pilotos soluções mais eficazes que gerem efeito positivo não apenas quando ocorrem incêndios. 

A AVLA, com seus componentes, atua o ano inteiro sempre vigilante aos riscos de queimadas devastadoras na área do morro no período de seca, e outras degradações, mais uma vez deu exemplo de consciência ambiental auxiliando as equipes de combate.

 

Fonte: www.correiocentralro.com.br