Correio Central
Voltar Notícia publicada em 05/08/2022

Quadrilha que furta e rouba Biz fazem duas vítimas em Ouro Preto do Oeste

Vítimas são um gari da prefeitura e uma mulher de 35 anos, que foi assaltada no setor chacareiro por uma dupla, aparentando serem jovens.

Criminosos estão agindo em Ouro Preto do Oeste praticando crimes de furto e roubo de motonetas, entre a manhã de quarta-feira e a tarde desta quinta-feira (04.07), duas motonetas Honda Biz foram levadas de seus proprietários, as vítimas são uma mulher de 35 anos e um gari da prefeitura, de 40 anos, ambos servidores públicos do Estado e municipal.

Uma Biz C100, de cor preta, placa NCT-6279, foi furtada na madrugada de quarta do gari R.G. que reside no Jardim Aeroporto, trabalha na Seminfra, e de madrugada realiza a coleta de lixo na cidade. O furto da Biz preta ocorreu na rua Santos Dumont, os ladrões ocupavam uma moto Honda FAN, de cor vermelha, com farol de led.

O outro veículo foi levado em um assalto feito contra uma servidora pública por ladrões que fizeram uso de arma de fogo. O roubo foi na área de chácaras.

A servidora pública C.G.B., foi rendida na tarde de ontem por uma dupla ocupando uma Honda Biz preta, um deles apontou uma arma para a vítima e, sob grave ameaça,  exigiu que ela entregasse sua motoneta Honda Biz 110i, de cor vermelha, ano 2018/18, emplacamento NDT-5041-Ji-Paraná.  

A proprietária da motoneta, que reside no Bairro do Incra, foi rendida pelos ladrões nas proximidades da chácara do “Generoso” (antiga sede social da extinta Ceron) quando se dirigia a um endereço para visitar um parente.

Os ladrões, de cor parda, aparentando serem adolescentes, fugiram sentido á cidade e foram vistos passando por ruas do Jardim Aeroporto II.

Com a chegada do período de festa agropecuária à cidade a polícia costuma orientar a população a ficar atenta, não apenas com furto e roubo de veículos como crimes de furto a residências. Qualquer informação sobre o paradeiro das motonetas pode ser remetida à Central de Operações (190) da Polícia Militar ou na Delegacia de Polícia Civil mais próxima.  

 

Fonte: www.correiocentralro.com.br